Av. Brigadeiro Faria Lima, 1826
2º - Andar - Jardim Paulistano
Tel.: 55 11 3812 - 8477
E-mail: clinicalen@clinicalen.com.br

Psicologia e Comportamento.


Artigo escrito pela Psicóloga Clínica Carmen Alcântara*.
 

Enurese Noturna

                                                                      

A partir de quando e com que frequência podemos considerar enurese?

A partir dos três anos de idade, a criança já é capaz de ter o controle esfincteriano diurno e noturno, sendo aceitáveis, contudo episódios esporádicos de molhar a cama ou a roupa enquanto brinca até os cinco anos. Quando a criança apresenta episódios freqüentes (mínimo de duas a três vezes por semana) de molhar a cama durante o sono depois dos três anos de idade, consideramos como um transtorno a ser tratado.

Existem dois tipos de enurese, a primária, quando a criança não conseguiu estabelecer o controle esfincteriano e a secundária, quando a criança já havia estabelecido o controle vesical e voltou a apresentar os episódios de molhar a cama, seja de maneira espontânea ou em decorrência a fatores de tensão emocional.

 

Em que fase do sono acontece? É válido restringir o líquido à noite?

Normalmente acontece durante a fase profunda do sono, estágios 3 e 4 do sono NREM**(diferentemente da fase REM, nesta fase não existem sonhos) mas pode acontecer também, menos frequentemente na fase REM.

É difícil acordar a criança, por ela estar na fase profunda do sono, mas uma vez desperta, em geral se mostra desorientada.

É valido sim, diminuir a ingestão hídrica à noite sem, contudo, deixar a criança com sede. Também é válida a tentativa de levar a criança mesmo que adormecida ao banheiro antes dos pais irem dormir (por volta das 23 h) como forma de ajudá-la a estabelecer o controle.

 

A enurese vai embora sozinha?

Normalmente sim, mas em geral isto só acontece no início da adolescência quando os danos emocionais e sociais causados pelos sintomas já se tornaram acentuados, portanto é necessário tratar antes.

É comum sentirem culpa e vergonha além de baixa auto-estima. Costumam evitar dormir na casa de amigos ou trazer amigos em casa assim como os acampamentos de férias, desta forma a vida social se torna mais restrita.

 

Como ela aparece?

A enurese pode ser idiopática, quando sua causa não é específica ou sintomática, quando há uma etiologia orgânica.

No primeiro caso, se ela for secundária, é preciso avaliar as tensões emocionais ou mudanças bruscas pelas quais a criança ou o adolescente está passando e dependendo do caso encaminhar para uma psicoterapia e(ou) orientação aos pais.

Se ela for primária, técnicas de reforço positivo como o uso do calendário, estímulo e incentivo da família, além das sugestões anteriores(restrição hídrica, ida ao banheiro) podem ajudar muito.

É preciso reforçar a idéia de que chamar a atenção da criança culpando-a, castigá-la ou ironizá-la, principalmente na frente de outros só agravam os problemas.

Em alguns casos, o uso de alguns medicamentos específicos pode ser sugerido pelo médico.

No caso de causas orgânicas, depois de feito o diagnóstico, deve-se seguir o tratamento indicado, cirúrgico ou clínico.

 

A enurese é hereditária?

Existe um componente genético sim, mas ele não é determinante, existe maior freqüência familiar com histórico de enurese entre crianças que apresentam os sintomas, assim como nos casos do sonambulismo e terror noturno.

A enurese idiopática acomete mais frequentemente meninos do que meninas. Este predomínio também ocorre entre enuréticos adolescentes e adultos.

 

*Psicóloga Clínica, Mestre pela Faculdade de Medicina USP,Membro do Grupo de Pesquisa Avançada em Medicina do Sono- HCFMUSP

** REM (sigla em inglês para caracterizar a fase dos sonhos: Rapid Eyes Moviment)

 

 


Assine nossa newsletter e receba primeiro, nossas novidades, dicas e notícias.

© 2016 Clinica Len - Todos os direitos reservados. | Desenvolvido por E-assis